Allyson Mariano nos ensina que a vida vale a pena ser vivida apesar de todos obstáculos e desafios. Dono de um talento incrível — aprendeu a ler e a escrever aos 4 anos, antes mesmo de entrar na escola —, a tocar piano ainda jovem, ao se apaixonar pelo universo musical, e já aos 14 compôs sua primeira canção. Apesar de uma vida produtiva, esse meu convidado conviveu durante muito tempo com uma agonia interna, crises e delírios, dificuldade no convívio social, além de enfrentar inúmeros preconceitos. Depois de um entra e sai por muitos consultórios médicos e psicológicos, foi diagnosticado aos 27 anos com esquizofrenia, condição que afeta 1,6 milhão de brasileiros. O que poderia derrubá-lo, o fortaleceu. Devidamente medicado e seguindo o tratamento correto, ele hoje leva uma vida produtiva e funcional, e já se prepara para novos voos em sua jornada com a sua banda de rock e um portfólio para abrir uma produtora. Neste papo com o podcast 45 do Primeiro Tempo, o cantor, compositor, escritor e videomaker Allyson Mariano falou dos desafios enfrentados ao longo de sua vida e foi categórico: “A esquizofrenia não limitou a minha vida”.

Artigo anteriorO livro “A Maldição do Mar” de Shea Hernshaw
Próximo artigo‘A esquizofrenia não me impediu de viver os meus sonhos’, diz músico que dividiu estúdio com Nando Reis