A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) suspendeu o prazo para analisar o pedido de uso emergencial da vacina contra a Covid-19 Covaxin, desenvolvida pelo laboratório Bharat e Biotech. A decisão foi motivada pela falta de documentos necessários para concluir o procedimento. “Documentos obrigatórios e essenciais para a avaliação da eficácia e da segurança do imunizante foram apresentados apenas parcialmente ou não foram localizados”, diz a nota oficial da Anvisa. A agência informou que a primeira etapa de triagem dos documentos foi encerrada nesta quarta-feira, 30. Nesta etapa, o mérito dos documentos e os dados não são analisados, sendo que isso acontecerá apenas na análise técnica. A Anvisa disse ainda que notificou a Precisa Medicamentos, representante da farmacêutica no Brasil, para que os documentos sejam enviados “em caráter de urgência”.

Artigo anterior53% da população adulta de São Paulo já recebeu ao menos uma dose da vacina contra a Covid-19, diz Doria
Próximo artigoBrasil registra 2.081 mortes por Covid-19 em 24 horas e ultrapassa 518 mil