O governo do Estado de São Paulo anunciou nesta segunda-feira, 7, que o Instituto Butantan antecipou em 30 dias a entrega das 100 milhões de doses da vacina CoronaVac prometidas ao Ministério da Saúde. Antes, data limite era 30 de setembro. Quase 54 milhões de doses foram entregues ao Plano Nacional de Imunização até agora. Já na próxima semana está prevista a entrega de mais 10 milhões. A partir do dia 14 de julho, mais 20 milhões de doses serão produzidas pelo Butantan a partir de 12 mil litros de insumos que devem chegar em breve. Como as vacinas devem superar o acordo com o Ministério da Saúde, doses extras poderão ser adquiridas pelos Estados ou oferecidas a países vizinhos.

O governador de São Paulo, João Doria, também anunciou a aquisição de quatro milhões de doses extras da CoronaVac para imunização dos paulistas e moradores do Estado. A compra foi negociada diretamente com a empresa Sinovac, portanto não entra no PNI, e 2,7 milhões já chegam nesta quarta-feira e vão passar pelo controle de qualidade. O restante chega até o dia 26 de julho. Essas entregas devem permitir a antecipação do cronograma de vacinação em São Paulo, mas novas datas ainda não foram divulgadas. O Estado já soma mais de 27.4 milhões de pessoas vacinadas com pelo menos uma dose de algum imunizante. O diretor do Instituto Butantan, Dimas Covas, não descartou a antecipação da aplicação da segunda dose do imunizante da AstraZeneca e Pfizer para um intervalo menor que três meses na tentativa de conter as variantes do coronavírus.

Artigo anteriorSaiba mais sobre o livro – “Vermelho, Branco e Sangue Azul” de Casey McQuiston
Próximo artigoGoverno de SP anuncia volta das aulas presenciais para o ensino técnico e superior em 2 de agosto