Investir é uma ciência de precisão. Baseado nesta premissa, o Banco Safra lançou três novos fundos da categoria multimercados em uma campanha que visa mostrar aos seus clientes que tecnologia e investimento estão diretamente ligados. Inspirados pelos cientistas ao qual homenageiam, Safra Galileo, Safra Maxwell e Safra Arquimedes destacam a importância da visão de longo prazo, do uso da inteligência artificial e da gestão milimétrica em busca de resultados. São fundos que podem compor as carteiras de todos os tipos de investidores, de acordo com o perfil e os objetivos de cada um. “Nós trabalhamos com quatro perfis de investidores: vai do ultraconservador, que é aquele que tem a menor tolerância a risco, ao dinâmico, que aceita maior volatilidade; e no meio do caminho temos o conservador e o moderado, que são perfis que aceitam correr determinados riscos, mas não tanto quanto o dinâmico”, explicou Flavia Gaspar, coordenadora e especialista em investimentos no Safra. “O Maxwell e o Galileo podem compor a carteira até dos clientes ultraconservadores. Lógico, em uma escala menor, mas eles estão presentes na recomendação também para este perfil justamente para que, na composição do portfólio, eu consiga entregar a ele, no médio e longo prazo, uma rentabilidade maior. Para os demais perfis, a gente tem também a renda variável, e aí entra o Arquimedes.”

O Galileo é fundo multimercado que utiliza os cenários macroeconômicos como fator fundamental para a tomada de decisão nos investimentos. Pode atuar tanto no mercado local e internacional, navegando entre diferentes classes de ativos, como moedas, bolsas e juros. O símbolo deste fundo é o telescópio refrator Polarex 60mm, reconhecido como uma referência em precisão e alcance. Não à toa, representa a ideia de enxergar cada vez mais mais longe (veja vídeo AQUI). Assim como o Galileo, o Maxwell é um fundo da categoria multimercado macro, mas que tem como principal característica o modo de investimento quantitativo. Isso significa que o processo de investimento se baseia no uso de algoritmos, o que não exclui a gestão humana, uma vez que uma equipe experiente monitora de perto as decisões de investimento do produto (veja vídeo AQUI). O Arquimedes é um investimento em renda variável da categoria long biased. Ou seja, ele tem uma tendência a se posicionar para movimentos de alta na Bolsa, mas também possui liberdade para “ficar vendido”, permitindo ao gestor ganhar em movimentos de queda no mercado. Com isso, o fundo consegue ter uma posição mais defensiva, quando necessário. Por isso, o objeto escolhido para representá-lo é uma câmera fotográfica de alta precisão (veja vídeo AQUI).

Melhor banco para se investir

O Safra, por meio de sua asset, foi eleito pela Fundação Getúlio Vargas o melhor banco para fundos multimercado e fundos de ações na edição de 2020 do guia Melhor Banco e Plataforma para Investir (MBPI). O ranking leva em consideração tanto informações quantitativas dos fundos e dos bancos quanto pesquisas qualitativas. Entre as informações quantitativas, a performance dos fundos de investimento é apenas um dos pontos avaliados. Essa avaliação é feita com base na relação entre risco e retorno dos fundos em relação ao CDI, no caso dos multimercados, e em uma comparação sobre a performance do Ibovespa, no caso dos fundos de ações ativos. Além desse critério, a FGV analisa informações como as variações na taxa de administração dos fundos, o ticket médio de investimento por cotista, o número de reclamações junto ao Banco Central e os demais custos para investir com as instituições. Essas análises se somam a uma pesquisa de qualidade no atendimento junto aos investidores, com peso relevante na nota final.

Artigo anteriorDeputado do Rio de Janeiro diz que bandidos atiraram em seu carro
Próximo artigoBrasil registra 695 mortes por Covid-19 nas últimas 24 horas; total é de 525 mil