Seis semanas depois da vacinação em massa em Botucatu, no interior de São Paulo, a cidade registra redução de 71% nos casos de Covid-19. O município é alvo de um estudo feito pelo Ministério da Saúde com a vacina de Oxford. Até agora, 77 mil moradores foram imunizados com a primeira dose, mais da metade da população; a segunda dose deve começar a ser aplicada em agosto. De acordo com a Prefeitura de Botucatu, entre os dias 20 e 26 de junho, foram registrados, em média, 283 casos da doença por dia. Quinze dias antes, o número era de 988 notificações diárias. Os indicadores de internação também apresentaram queda: na última sexta-feira, eram 50 pessoas internadas, cerca de 46% a menos do que em 9 de junho, quando 92 estavam hospitalizadas.

A pesquisa também avalia as novas cepas do coronavírus. Para isso, após ser vacinado, o morador deve assinar um termo para autorizar, em caso positivo para a doença, os procedimentos para fazer o sequenciamento genético do vírus. Um estudo similar foi realizado com a vacina CoronaVac, no município de Serrana, também no interior de São Paulo. Feita pelo Instituto Butantan, a pesquisa apresentou resultados positivos, com queda de 95% nas mortes, 86% nas hospitalizações e 80% nos casos sintomáticos.

*Com informações da repórter Beatriz Manfredini

Artigo anteriorNa mira da CPI, Anvisa encerra pedido para uso emergencial da vacina da CanSino
Próximo artigoBrasil registra a segunda morte causada pela variante Delta do coronavírus