Moradores de uma favela na cidade de Praia Grande, no litoral Sul de São Paulo, estão enfrentando um surto de escabiose, doença popularmente conhecida como sarna humana. O problema de saúde se agravou ainda mais quando a Prefeitura da cidade fechou entrada da comunidade com blocos de concreto. O acesso, bloqueado nesta sexta feira, 16, impede a passagem de qualquer veículo, inclusive ambulâncias e, se for necessário, os carros dos bombeiros. A prefeitura diz que o bloqueio é para impedir novas construções irregulares, mas os moradores suspeitam da informação, já que a barreira foi feita quando o surto de sarna ficou descontrolado. Representantes da comunidade disseram que agentes da prefeitura apareceram para dar atendimento médico aos moradores.

A Prefeitura de Praia Grande, por sua vez, reforçou que as barreiras na entrada da comunidade foram erguidas para evitar invasões e construções na área, considerada de preservação ambiental. Ainda neste sábado, 17, os moradores conseguiram remover um bloco de concreto para liberar o acesso. A secretaria de Saúde do município afirmou que os moradores diagnosticados com a doença foram atendidos e estão sendo acompanhados. No dia 28 de junho, foram realizados 336 atendimentos, com 82 consultas médicas. As crianças são as que mais sofrem com a doença. A coceira provoca inflamações na pele e algumas pessoas já foram internadas.

*Com informações da repórter Elisângela Almeida

Artigo anteriorInadimplência em contas de luz aumenta, mas consumidor tem direitos antes do desligamento
Próximo artigoBolsonaro nega que Pazuello tenha negociado vacinas e chama acusações de corrupção de ‘má fé’