Um levantamento sobre a eficácia das vacinas contra a Covid-19 aponta que a CoronaVac é o imunizante que mais protege contra casos graves da doença. O estudo foi feito pelo secretário de serviços integrados de saúde do Supremo Tribunal Federal (STF), Wanderson de Oliveira. Segundo a pesquisa, a vacina produzida pelo Instituto Butantan previne até 97% das mortes de pessoas infectadas. O epidemiologista usou dados do sistema Open Data Sus, do Ministério da Saúde. Os números também indicam que a CoronaVac tem 50% de eficácia para casos muito leves e 78% para casos leves que requerem atendimento médico. O levantamento também analisou as taxas de eficácia contra casos graves de outras vacinas. De acordo com o estudo, a AstraZeneca protege 90%, a Pfizer 80%, a Janssen 85% e a Sputnik V 85%. O Ministério da Saúde não se pronunciou sobre a pesquisa.

*Com informações do repórter Vinicius Moura

Artigo anteriorBrasil registra 44 mil casos de Covid-19 em 24 horas; total se aproxima de 18 milhões
Próximo artigoEstudo aponta São Paulo como responsável por mais de 85% da disseminação do coronavírus