O vereador Dr. Jairinho foi mais uma vez indiciado pela polícia fluminense, agora por agredir uma ex-namorada. Esse é o quarto indiciamento do político. O parlamentar foi acusado de crime contra a honra, ameaça e lesão corporal. A vítima, a ex- namorada Débora Saraiva, que é mãe de uma das crianças agredidas por Jairinho. O parlamentar foi enquadrado na lei Maria da Penha. Segundo a polícia, Débora Saraiva sofreu agressões físicas e psicológicas de Jairinho desde o início do relacionamento. Ela nunca prestou queixa contra o vereador, mas investigações e diligências da polícia conseguiram comprovar essas agressões. Ele chegou a quebrar um dedo do pé de Débora após uma discussão por ciúmes. O político também cometeu outras várias agressões, como chutes, mata leão, puxões de cabelo, mordidas na cabeça, soco no rosto, xingamentos e muito mais. Ele segue preso pelo sistema carcerário do Rio de Janeiro, acusado de matar o enteado Henry Borel. Nesta sexta-feira, 18, o relator do Conselho de Ética da Câmara Municipal deve emitir parecer favorável pela cassação de Jairinho por quebra de decoro parlamentar. A defesa terá cinco dias para apresentar as delegações finais antes dos membros do Conselho de Ética votarem o parecer. Para que Jairinho seja cassado, esse processo ainda precisa ser votado no plenário da Câmara Municipal e serão necessárias dois terços dos votos da Casa, o equivalente a 34 parlamentares favoráveis, a cassação.

*Com informações do repórter Rodrigo Viga

Artigo anteriorMorto em confronto, miliciano Ecko ‘escolheu o destino’, diz chefe da polícia do Rio
Próximo artigoCuidados necessários com a pele durante dias quentes