O governo de São Paulo anunciou a volta das aulas presenciais em 2 de agosto para o ensino técnico e superior no Estado. As instituições poderão retornar com 60% da capacidade de ocupação e obediência aos protocolos de saúde, como distanciamento, uso de máscaras e álcool gel. O decreto foi publicado nesta quarta-feira, 8, e inclui universidades públicas, privadas e ensino técnico de nível superior. “Como estamos na fase de transição, equiparamos o ensino superior à área de serviços. Então eles vão poder seguir o mesmo horário de funcionamento e o mesmo percentual anunciado hoje, de 60%”, afirmou o secretário de Saúde, Rossieli Soares. O governo também reduziu as restrições para a área da saúde. Cursos de medicina veterinária, saúde coletiva e saúde pública poderão ter 100% do funcionamento presencial. Atividades práticas, laboratoriais e estágio também poderão voltar a funcionar sem restrição de ocupação, com distanciamento físico. “Nós temos um hiato muito grande de formação de todos os profissionais. Tínhamos liberado todas as áreas da saúde, mas a necessidade de aulas práticas é fundamental para a formação de todos os nossos jovens”, afirmou Soares.

 

Artigo anteriorButantan antecipa entrega de 100 milhões de doses da CoronaVac para 31 de agosto
Próximo artigoSão Paulo terá 30 ‘eventos modelo’ com público vacinado a partir de 21 de julho