Durante o nono dia de buscas pelo suspeito Lázaro Barbosa, nesta quinta-feira, 17, os agentes das forças de segurança contam com a ajuda da Força Nacional. Até então, mais de 200 policiais atuavam para capturar o “serial killer”. O reforço, oferecido pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública, mobilizou mais 20 homens para a ação na região de Goiás e do Distrito Federal (DF). Com isso, a força-tarefa montada em Cocalzinho reúne equipes da Polícia Militar (PMDF), da Polícia Rodoviária Federal (PRF), da Polícia Federal (PF), da Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF) e da cavalaria. Eles estão equipados com três helicópteros, cães farejadores, drones e ferramentas de visão noturna e térmica – todos os apartados são usados com o direcionamento de profissionais da inteligência.

As autoridades acreditam que estão próximas de encontrar o acusado do assassinato de uma família inteira no DF na última semana. Com informações de moradores da região, foi estabelecido um perímetro para efetuar as buscas em Cocalzinho de Goiás. Segundo as últimas atualizações, Lázaro foi visto recentemente por locais. “Recebemos duas informações, que estão sendo checadas, e estamos delimitando a área. Vamos ver se dessa vez a gente tem sucesso em encontrar esse sujeito e tirá-lo daqui. São duas pessoas que o avistaram. Já estivemos no local, as informações são muito boas e a nossa inteligência está fazendo outros filtros para ver se realmente conferem, mas independente disso nosso time de operações está todo na rua, literalmente caçando esse sujeito”, disse o secretário de Segurança Pública do Estado de Goiás, Rodney Miranda, em coletiva de imprensa.

De acordo com ele, Lázaro está cercado pelos agentes em uma área de aproximadamente 10 a 15 km². “Cada vez mais estamos apertando o perímetro. Não deixaremos a ansiedade tomar conta. Temos um roteiro e objetivos claros, entre eles não deixar o sujeito fazer mais vítimas. Vamos contê-lo no perímetro determinado, apertar o cerco e proteger os policiais”, completou. Os policiais enfrentam dificuldades para encontrar o “serial killer” porque ele passa seus dias de fuga pelo mato e conhece há tempos a região.

Polícia busca Lázaro em Goiás
Polícia busca Lázaro em Goiás
Polícia busca Lázaro em Goiás

Artigo anteriorENQUETE — 3 EM 1 — Você acha que o Centro vai conseguir um candidato para competir com Bolsonaro e Lula?
Próximo artigoVacinação contra Covid-19 já evitou morte de 43 mil idosos no Brasil, diz estudo