Uma mulher grávida identificada como Kathlen de Oliveira Romeu morreu vítima de uma bala perdida no Complexo de Lins, na Zona Norte do Rio de Janeiro. O tiro, segundo moradores, foi disparado durante uma ação da Polícia Militar do Rio de Janeiro (PMERJ) realizada nesta terça-feira, 8. À Jovem Pan, a assessoria de imprensa da corporação confirmou o óbito, mas não a acusação dos moradores. A PM diz apenas que a mulher ficou ferida após um “ataque de criminosos a policiais militares” que trabalhavam na UPP Lins e foi encaminhada ao Hospital Salgado Filho, no Méier. A Secretaria Municipal de Saúde informou que Kathlen morreu logo após dar entrada no hospital. Em nota, a Polícia Civil, por sua vez,  divulgou que a Delegacia de Homicídios da Capital (DHC) é responsável por investigar o caso e que serão realizadas diligências para identificar de onde partiu o tiro que vitimou Kathlen. Após o incidente, moradores da região se revoltaram pela morte da mulher, fecharam a avenida Menezes Cortes (Autoestrada Grajaú Jacarepaguá) e, segundo a PMERJ, atacaram agentes com pedras e garrafas de vidro.

Artigo anteriorSão Paulo libera de rodízio veículos de médicos residentes que atuam em serviços públicos
Próximo artigoManifestantes fecham estrada após morte de grávida por bala perdida no Rio de Janeiro