Por meio de despacho, o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Alexandre de Moraes, determinou nesta sexta-feira, 30, que a Corte retomasse o inquérito que investiga supostas intromissões do presidente Jair Bolsonaro na Polícia Federal. O documento emitido por Moraes derruba decisão do ex-ministro Marco Aurélio de Mello, que determinou em setembro de 2020 que as diligências sobre o caso fossem suspensas até que o Plenário decidisse como o presidente seria ouvido no caso. “Determino a imediata retomada da regular tramitação deste inquérito, independentemente do julgamento do agravo regimental interposto pelo Presidente da República Jair Bolsonaro, que está previsto para data breve, 29/9/2021”, diz trecho do documento assinado por Moraes. A prorrogação do inquérito é válida por 90 dias contados a partir de 27 de julho. As suspeitas de possível interferência do presidente na PF começaram no mês de abril de 2021 após a demissão do ex-ministro da Segurança, Sergio Moro, que acusou Bolsonaro de pedir trocas de cargos no órgão para ter acesso privilegiado a investigações envolvendo o nome de familiares dele.

Artigo anteriorJoice Hasselmann contrata advogado Kakay para defesa técnica em suposto caso de agressão
Próximo artigoCidade de São Paulo vacinará pessoas de 28 a 26 anos na próxima semana