Uma veterinária burlou o sistema de vacinação do Estado de São Paulo e tomou três doses de vacinas contra a Covid-19. A informação foi confirmada à Jovem Pan pela prefeitura da cidade de Guarulhos, onde aconteceu o caso. Nas redes sociais, Jussara Sonner publicou registros das três aplicações, sendo que a última, com a vacina produzida pela Janssen, teria acontecido na última quarta-feira, 30. “Sei que nenhuma vacina é totalmente segura porque não houve tempo para a realização de testes. Mas como no início do ano tomei a ‘vachina’ estava bastante incomodada com isso. Esperei o tempo necessário – 3 meses – e hoje consegui tomar a Janssen. Me sinto mais protegida e com dose única estou liberada para viajar para onde quiser”, disse em publicação nas redes sociais. As duas primeiras aplicações haviam sido com a vacina chinesa CoronaVac, produzida em São Paulo em parceria com o Instituto Butantan.

Em nota, a prefeitura afirmou que pediu que o caso fosse enviado ao Ministério Público Estadual e determinou que a Secretaria Municipal de Saúde abra um procedimento interno para apurar quais falhas permitiram que a mesma pessoa tomasse dois imunizantes diferentes. “Não se pode fechar os olhos para abusos e fraudes que visem burlar esse sistema, ainda mais baseadas em motivações desprovidas de amparo científico que possam prejudicar grupos prioritários para a vacinação, como neste caso”, diz comunicado do governo municipal. Segundo o relato de Jussara, nesta última vez, ela teria ido a uma Unidade Básica de Saúde (UBS) que estava sem computadores para verificar se o nome dela já constava no sistema de vacinação. “Uma sorte, anotaram meu nome em uma folha timbrada, quando cair no sistema já será tarde”, escreveu.

Artigo anteriorApós 12 dias de internação, jornalista morre aos 30 anos por Covid-19
Próximo artigoBrasil ultrapassa marca de 100 milhões de doses aplicadas de vacinas contra Covid-19