O prefeito de São Bernardo do Campo, Orlando Morando (PSDB), disse que quem se recusar a tomar a vacina disponível nos postos de saúde irá para o fim da fila de imunização. O político fez uma live nesta quarta-feira, 30, e afirmou que as pessoas que quiserem escolher a marca da vacina terão que assinar um documento e só poderão tomar a primeira dose após depois de toda a população adulta da cidade. A medida vale a partir desta quinta-feira, 1. Segundo Morando, caso a pessoa se recuse a assinar o termo de responsabilidade, duas testemunhas que estejam trabalhando no posto de saúde poderão assinar. “Insisto que vacina não é para escolher. Você lembra a marca da vacina que tomou de gripe? Não lembra. Ninguém nunca pediu marca de vacina. Por que agora, no meio da maior pandemia da humanidade, as pessoas querem escolher vacina?”, questionou. De acordo com o prefeito, cerca de 200 pessoas se recusaram a tomar a vacina disponível na terça-feira, 29.  “Não tem cabimento, tem uma estrutura preparada, tem vacina que tem prazo porque você abre o frasco e precisa vacinar. E as pessoas dizem que essa vacina não toma. É um direito seu, ninguém faz nada obrigado, mas também é um direito nosso colocar no fim da fila”, afirmou. 

Artigo anteriorPolícia prende ‘quadrilha do Pix’ após sequestro de casal em São Paulo
Próximo artigoParque Nacional do Itatiaia, no Rio de Janeiro, registra temperatura de -9,9ºC