Após interromper a vacinação por falta de doses, a prefeitura de São Paulo promete divulgar o novo cronograma da próxima semana até sábado. O prefeito Ricardo Nunes diz que a vacinação na capital paulista está garantida. “Receberemos na quinta-feira 120 mil doses e também as outras 30 mil doses na data de hoje, o que somam  331 mil doses, o que é suficiente e necessário para que nós façamos a vacinação das pessoas de 49, 48 e 47 anos”, afirmou. A gestão estadual mantém o planejamento de vacinar toda a população adulta com pelo menos a primeira dose até 15 de setembro. A meta de imunizar 90% das pessoas com mais de 70 anos já foi cumprida. Nesta quinta-feira, 24, 475 mil doses de vacinas da Pfizer serão distribuídas e o Estado deve receber mais de 300 mil unidades da Janssen nos próximos dias. No sábado, seis mil litros de Insumo Farmacêutico Ativo (IFA) da CoronaVac devem chegar a São Paulo. O lote será suficiente para a produção de 10 milhões de doses do imunizante.

O diretor do Instituto Butantan, Dimas Covas, se reuniu com representantes chineses e recebeu sinalizações positivas. “É possível que em julho e agosto possamos receber 12 mil litros em julho e 12 mil litros em agosto. Com isso, recuperaremos o cronograma de adiantamento que nós anunciamos. Ou seja, poderemos finalizar o contrato com o Ministério da Saúde ainda em agosto”, ressaltou. Com números ainda altos de casos e mortes por Covid-19, São Paulo prorrogou pela terceira vez a fase de transição. Até 15 de julho, salões de beleza, academias, restaurantes e o comércio só podem funcionar das 6h até 21, com 40% da capacidade. O toque de recolher das 21h às 5h também continua valendo. O comitê de contingência aposta no avanço da vacinação para permitir a flexibilização.

Nesta quarta-feira, o governador João Doria defendeu a CoronaVac. “Virei um leão e como um leão vamos vacinar todos que precisarem ser vacinados e uma das boas vacinas que temos é exatamente a CoronaVac, pode tomar que você não vai virar jacaré. Tem mais chance de virar uma onça ou um leão”, disse. Doria confirmou ainda que dará início, em julho, a uma agenda de viagens pelo Brasil para defender a pré-candidatura nas prévias do PSDB que vão definir o candidato do partido nas eleições presidenciais de 2022.

*Com informações da repórter Nanny Cox

Artigo anteriorBrasil registra 115 mil casos de Covid-19 em 24 horas e bate recorde
Próximo artigoRio de Janeiro diz que vacinação contra Covid-19 está normalizada