O prefeito de São Paulo, Ricardo Nunes, sancionou a lei que vai taxar os aplicativos de passageiros e entregas. A taxa vai ser cobrada em viagem que comece, termine ou transite na cidade. Sem formato definido, a tarifa vai incidir sobre as empresas de aplicativo, e não diretamente sobre os usuários. A prefeitura tentou esclarecer que a lei é autorizativa, ou seja, não obriga a cobrança da taxa. De acordo com o prefeito Ricardo Nunes, a administração municipal pode, a partir de agora, cobrar uma taxa do aplicativo de qualquer empresa, mesmo que tenha se mudado para uma cidade vizinha. A gestão municipal procura conter reflexos da guerra fiscal de empresas que lucram com exploração de serviços em São Paulo, se mudam e recolhem impostos em outros municípios. A associação que representa os empresários encara a medida com preocupação, porque, em tempos de crise econômica, ela pode onerar os consumidores, reduzir a renda de motoristas e provocar impacto negativo na economia local.

*Com informações da repórter Camila Yunes

Artigo anteriorDoria apresenta atletas do Time São Paulo que irão para Paralimpíadas
Próximo artigoMotoristas de aplicativo migram para apps de entrega após insatisfação com empresas