A prefeitura da cidade de São Paulo liberou veículos de médicos residentes que atuam em serviços públicos de saúde e moram na Região Metropolitana da cidade do rodízio obrigatório. A medida foi publicada no Diário Oficial desta segunda-feira, 7, e vale por dois anos, sendo destinada a profissionais que trabalham nas redes municipal, estadual e federal. Será necessário apresentar uma documentação para comprovar o vínculo empregatício. Além disso, a medida publicada diz que a liberação será cancelada em caso de uso para “finalidades diversas do exercício da profissão”, em caso de uso “por terceiros, mesmo a título de empréstimo” e caso “não esteja sendo utilizado para o transporte do beneficiário da excepcionalidade”. No momento, a capital tem um rodízio noturno que vai das 21h às 5h, utilizando o final da placa de cada um dos veículos. Os horários de circulação entraram em vigor em maio para diminuir o número de veículos nas ruas da capital. Os horários de rodízio tradicionais (7h às 10h e 17h às 20h) seguem suspensos.

Artigo anteriorENQUETE – 3 EM 1 – Você acha que Rogério Caboclo deve ser convocado para depor na CPI da Covid-19?
Próximo artigoManifestantes fecham estrada após morte de grávida por bala perdida no Rio de Janeiro